Páginas

em inconstante definição.

segunda-feira, outubro 17, 2005

O feiticeiro se regozija...



A primavera deixa cair seu manto como a bela Persefone levantou-se, levanto-me.Meu mundo inferior é a torre, o dela é a terra pedregosa. A celebração está próxima!
Assim como o Senhor Sol nos abençoa com o degelo, pegarei minha parte de palha insípida (tão comprida na mudança!) e pisarei em grama recém-crescida. Secarei minhas vestes em galhos novos e caminharei até um corrégo límpido para banhar-me. O mordiscar da água é um alívio agudo para as dores do ar mofado. Cuspindo o que sobrar do inverno, beberei o néctar da primavera.
Nu como uma criança, abraçarei os ventos e deixarei a Terra mortal. Com minhas mãos elevadas e estendidas como as de uma prestiditador, fecharei meus olhos e agarrarei o ar da montanha. E ela responderá, essa Deméter, amamentando-se em mim como uma criança antiga que retornou à luz do sol: e beijarei as nuvens quando elas passarem!
Ao cair da noite, iremos nos juntar dos confins da terra.Como caranguejos fugidos de suas cascas, minha espécie deixará seus ninhos mortos e sombrios e dará as mãos ao redor das fogueiras de maio.Saltando as chamas (tão puras e cheias de vida!), iremos chamar o Verão de volta, então plantar nossas sementes e arar nossos sulcos e dançar como o Homem Verde.
Assim foi:E assim será. A época da mudança está próxima, e estou pronto para o sol vindouro.
(Texto retirado de MAGO: A CRUZADA DOS FEITICEIROS, meu livro de RPG de cabeceira..)

2 comentários:

Anônimo disse...

Fala aê Desdemona Shade

Exi blog tah LoUCo MaiX ah LetrA tAh DifiXiu di Ler

DRIKO disse...

ESSE NEGÓCIO DE RPG É SUA CARA!
AINDA VOU PARA PRA EXPERIMENTAR ISSO!
VC NAUN QUER CRIAR UMA PERSONA PRA MIN NÃO?!?!