Páginas

em inconstante definição.

quarta-feira, julho 26, 2006

Eu tento...

Conversei muito com Leo Frasson semana passada sobre impermanênia e sobre nossa insignificância como ser humano. Nós simplesmente não existimos. Nosso tempo aqui é tão pouco em relação ao Universos, galáxias, estrelas que é como se estivéssemos aqui.E perdemos tanto tempo -tempo que não temos- com tolices que não levarão a nada.
Estou triste. E por besteira. E por que fiz o que não era pra ser feito e eu me iludi com coisas que nem me foram ditas. Tenho tanto a crescer , tanto a descobrir, a melhorar, a evoluir e estou aqui chorando, boba, boba, por coisas que não me dizem respeito, lamentando a felicidade alheia. Achando que serei infeliz simplesmente por que levei um fora (3 x, da mesma pessoa, que sei que não vai dar em nada e estou há 10 meses - um pouquitito a mais, me envolvendo com quem não está envolvido comigo, ou seja fantasiando, fugindo da realidade), pq estou usando aparelho nos dentes (e acho feio), não tenho quem me adore e me diga todas as manhãs " nossa, como vc é bonita" ou " vc está mais magra hj..." ou mesmo pq não estou mais magra e não gosto do meu cabelo ou do jeito que estou.haha Daí eu penso "como eu, tanto mais que essa casca estúpida que me envolve, teimo em me importar com tamanha futilidades."
E tento apagar o que não serve, rascunho, borrão inútil de um poema nem escrito.
E tento...
E tento...
E tento...
E tento...
E tento...
E tento...
E tento...
E tento...
E tento...
E tento...
E tento...
E tento...
E tento...
E tento...

Um comentário:

25 anos e contando... disse...

mas pelo menos vc sabe que é amada, e linda...mas se eu ficar te dizendo isso todo dia as passoas vão achas que a pontuação dos nossos sapatos já atingiu a casa do 50!
hehehehhe
volta logo!!